Guardia prevê dificuldades para novas reformas

O ex-ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, hoje no comando do BTG Pactual Asset Management, considera que o Governo Federal terá dificuldades para emplacar novas reformas estruturais. A aprovação da Reforma da Previdência, em outubro, foi um episódio à parte em sua avaliação.

A Reforma da Previdência estava em discussão desde 2016,  e o Congresso Nacional entendeu que sem um ajuste na área a situação do País poderia se tornar insustentável. As próximas reformas no entanto serão mais difícies”, disse Guardia na abertura do evento em comemoração aos 30 anos da Associação dos Fundos de Pensão Patrocinadores do Setor Privado (APEP), nesta quarta-feira, em São Paulo.

Tais dificuldades se traduzem, na visão do ex-ministro, pela própria indefinição do Executivo Federal em relação ao próximo item da sua agenda reformista. A solução para o impasse, segundo Guardia, atende pelo nome de Rodrigo Maia. “O Presidente da Câmara está avaliando a receptividade dos parlamentares às reformas tributária e administrativa, entre outras”, observou. “É um caminho a ser seguido”, concluiu.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso