Solange Paiva defende convergência da previdência complementar

Titular da Superintendência de Seguros Privados (Susep) e com passagens de destaque no segmento fechado de previdência complementar, Solange Paiva Vieira defendeu a convergência dos dois sistemas nesta quinta-feira (17/10), durante o 40º Congresso da Abrapp, em São Paulo.

“A portabilidade de planos fechados tem de ser mais flexível. Já a previdência aberta necessita de uma ‘duration’ maior”, disse Solange, que vê a necessidade de uma revisão dos incentivos tributários concedidos a produtos como os PGBL e VGBL para alongar a ‘duration’ dos planos abertos.

Solange participou do painel “A nova previdência no cenário sem fronteiras”, no qual teve a companhia do novo titular da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), Lucio Rodrigues Capelletto. Suas presenças simultâneas no palco do maior auditório do evento da Abrapp, deram margem a questões, por parte da plateia, sobre a proposta de fusão de Susep e Previc, colocada em pauta no fim de 2018 pelo atual ministro da Economia, Paulo Guedes. “A decisão caberá ao Congresso Nacional”, respondeu ela, de forma diplomática.

A comandante da Susep lembrou que é preciso estimular a capacidade de poupança do brasileiro, mesmo da população com baixa renda, até pouco mais de dois salários mínimos. Indagada como fazer isto, ela respondeu que mexendo em regulação, como foi feito recentemente nos seguros de autos, com a autorização de reparos de carros com peças não originais. A medida, segundo Solange, resultou em preços menores de seguros aos consumidores.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso