BlackRock reduz distância em relação ao Itaú no mercado de ETFs

Segue firme a briga pela liderança do mercado de gestão de fundos de índices, os ETFs, com BlackRock reconquistando gradativamente as posições que havia perdido para o Itaú nos últimos meses. Segundo os indicadores da B3, o Itaú Unibanco tirou o primeiro posto da BlackRock em março, sendo ultrapassado em abril e assumindo de vez o topo do ranking em maio, a partir do lançamento de seu primeiro ETF de renda fixa, o IMAB. Com essa operação, o Itaú conseguiu elevar o patrimônio líquido dos seus ETFs para R$ 10,77 bilhões em maio, superando em R$ 3,67 bilhões a asset norte-americana.

Essa diferença, no entanto, vem sendo reduzida mês a mês e caiu para apenas R$ 806,18 milhões em agosto último. O patrimônio líquido dos ETFs da BlackRock cresceu R$ 3,21 bilhões em agosto e atingiu R$ 11,07 bilhões no mês. De quebra, a gestora estrangeira conseguiu consolidar o seu principal produto, o BOVA, no cume do segmento, com um patrimônio líquido de R$ 9,39 bilhões, volume R$ 2,19 bilhões acima do BOVV, o maior ETF do Itaú.

“Estamos felizes e otimistas com essa recuperação, até porque só a partir de agora vamos iniciar um trabalho mais intenso de abordagem dos investidores institucionais”, diz Carlos Massaru Takahashi, CEO da operação local da BlackRock.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso