Mudança no BNDES não afetam venda de ações do IRB Brasil Re

A mudança no comando do BNDES, que trocou o presidente Joaquim Levy por Gustavo Montezano, não deve prejudicar a operação de follow on (oferta subsequente de ações) do ressegurador IRB Brasil Re. A afirmação é de Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil, instituição que negocia junto com a União um plano para se desfazerem juntas da participação no IRB Brasil Re, em uma oferta de ações com potencial de movimentar mais de R$ 8 bilhões.

O BNDES foi a instituição designada para coordenar e executar o plano, acompanhando os atos necessários para a venda das ações do IRB. Novaes, após encontro com o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, disse que "a mudança no BNDES não muda nada em relação à operação do IRB".


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso