Ações do Itaú-Unibanco ainda não refletem o impacto positivo do IPO da XP

O mercado pode estar sub-avaliando o impacto da abertura do capital da XP Investimentos no valuation das ações do Itaú-Unibanco, que detém 49,9% do capital social dessa distribuidora. A participação da XP pelo Itaú foi comprada dois anos atrás, por R$ 6,3 bilhões. Segundo uma fonte, o IPO da XP nos Estados Unidos, que pode ocorrer ainda este ano, estaria sendo avaliado por bancos de investimento numa faixa que varia entre R$ 60 bilhões e R$ 90 bilhões, valor que se concretizado poderia impactar as ações do seu principal acionista, o Itaú-Unibanco, além daquilo que os mercados já precifiaram. De acordo com essa fonte, o mercado ainda não superou completamente suas frustrações com as restrições impostas no ano passado pelo Cade à assunção do controle da XP pelo Itaú, o que estaria prejudicando uma análise mais objetiva sobre os impactos do IPO da XP no valuation das ações do Itaú.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso