Resultados da Forluz são ajudados pela renda variável

A forte alta do mercado acionário na reta final da campanha eleitoral alavancou a performance da Forluz em outubro. O nono maior fundo de pensão do país, com patrimônio de R$ 16,93 bilhões, obteve retornos de 1,76% nesse mês, o maior registrado neste ano. Contribuiu para isso, principalmente, a rentabilidade da carteira de renda variável, que alcançou 11,52% no Plano A e 11,14% no Plano B, superando o Ibovespa em 1,33 e 0,95 ponto percentual, respectivamente.

Com ativos de R$ 7,15 bilhões e acumulando no ano rentabilidade de 9,61%, percentual 0,64 ponto acima da meta atuarial, o Plano A (BD) possui 8,48% em ações. Já o Plano B (CV), com ativos de R$ 9,74 bilhões e acumulando no período de janeiro a outubro valorização de 8,93%, percentual 0,56 ponto além da meta, possui 7,81% em ações. As carteiras de ações do Planos A e B renderam, respectivamente, 12,52% e 11,77% no acumulado de dez meses do ano.

O grande destaque na grade da Forluz, no entanto, foi o Taesaprev (CD). Criado sob medida, em 2012, para os funcionários da Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa), o plano rentabilizou 2,42% em outubro, com R$ 33,89 milhões de patrimônio. Também nesse caso, a performance foi impulsionada pela renda variável, que responde por 11,43% das aplicações do plano.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso